Singularity Jogo em VR criado com o Blender

Apesar de termos diversas opções relacionadas com engines para jogos digitais como o Unity e a Unreal Engine, ainda é preciso ter em mãos uma plataforma para criação do material 3D que irá alimentar esses softwares. Nesse quesito o Blender é uma excelente opção para quem pretende trabalhar com jogos digitais.

Esse foi o caso do studio Monochrome que usou o Blender junto com a Unreal Engine para criar o jogo Singularity em realidade virtual. Todo o processo de criação visual foi realizado com o Blender, sendo a parte lógica do jogo organizada na Unreal Engine usando Blueprints.

Mas, como é o jogo? A proposta, segundo o estúdio, é criar um jogo de tiro em VR com elementos sci-fi. Melhor do que descrever é mostrar um vídeo do jogo em ação:

Além do Blender o estúdio usou em menor escala o Cinema 4D e também o Octane Render para alguns dos cenários. Mas, a maioria do projeto foi desenvolvida com o Blender para a parte visual e de animação.

O tempo de produção do jogo foi de um ano segundo os artistas envolvidos e tudo foi financiado por eles próprios.

Nesse artigo você encontra mais screenshots e detalhes do material, em inglês. O jogo pode ser conferido Steam, Oculus Store ou Viveport.

Quer aprender a usar o Blender ou a Unreal Engine para produção de jogos? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e treinamentos sobre o assunto, inclusive alguns deles gratuitos.

Continuum VR gratuito até o final de Maio

A edição de vídeos pode ser uma tarefa que exige muito de qualquer equipamento, principalmente se você já adotou padrões como o 4K e 8K para seus projetos. Mas, existe uma categoria de vídeo que adiciona uma camada adicional de complexidade, pelo simples fato dos softwares não estarem totalmente preparados para lidar com seu formato.

Estou me referindo aos vídeos em 360 graus usados para criar simulações em VR. Os vídeos nesse formato geralmente possuem tamanho considerável e exigem ferramentas especializadas para conseguir editar e manipular seu conteúdo, que é uma projeção planificada de algo que é tridimensional.

A empresa BorixFX desenvolve um plugin chamado Continuum VR que é especializado nesse tipo de edição. O software geralmente custa US$ 199,00 e está gratuito até o final de Maio. No momento em que esse artigo está sendo publicado, você tem aproximadamente 15 dias para fazer o download do software.

Ele funciona com Adobe Premiere, Adobe After Effects, Final Cut e Vegas. Esses são os software mais conhecidos da lista de compatibilidade.

O software consiste em um total de cinco filtros que ajudam você na edição e criação de vídeos destinados para material em VR. Esses são os cinco filtros disponíveis:

  • VR FLICKER FIXER: Algumas câmeras que capturam vídeos em 360 graus acabam adicionando no material um efeito indesejado de "flickering" que pode ser removido usando esse filtro.
  • VR SHARPEN: Se a resolução dos vídeos acabar resultando em imagens sem nitidez, é possível aprimorar os vídeos usando esse filtro.
  • VR BLUR: Com essa opção de filtro você pode adicionar efeitos de profundidade nos vídeos, recomendo o foco em partes específicas do projeto.
  • VR INSERT: Já precisou adicionar textos ou elementos em vídeos VR? Usando esse filtro você poderá adicionar legendas e outros elementos nos seus vídeos em 360.
  • VR REORIENT: O último filtro da nossa lista é especializado em reorientar e ajustar aspectos dos vídeos que podem impactar na sua apresentação.

Gostou dos filtros? Aproveite para fazer o download gratuito do Continuum VR até o final de Maio (2018), pois depois dessa data só comprando o software por US$ 199,00.

Aprenda a fazer edição e animação para vídeo

Você tem interesse em aprender como funciona a edição e manipulação de vídeo digital? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e treinamentos relacionados com a criação desse tipo de material:

Seurat: Ferramenta para optimizar cenas VR gratuita

Quando você cria qualquer projeto que precisa posteriormente ser adaptado para ambientes de realidade virtual, é bem possível que todo o material tenha que precise de muito trabalho de adaptação. Mas, dependendo do ambiente em que seu projeto será realizado a reformulação completa é praticamente inevitável.

Existem alguns software que conseguem fazer a otimização dessas cenas que podem ajudar muito na transição, economizando tempo valioso de trabalho.

É o caso do Seurat, que para felicidade de diversos profissionais que trabalham com produção de material em VR, se tornou gratuito e de código aberto.

Mas, o que faz o Seurat exatamente?

O funcionamento do software é simples e muito eficiente. Com base na premissa que projetos em realidade virtual acabam sendo visualizados em apenas um ponto, e com mobilidade reduzida o software faz uma reprodução da cena.

Ela é montada novamente usando apenas planos e projeções. É maquiavelicamente simples, pois a cena acaba sendo reduzia apenas a alguns planos que passam a idéia de profundidade.

A animação a seguir em GIF ajuda a entender melhor o projeto.

No final do processo você poderá pegar cenas que são incrivelmente complexas e passar as mesmas para projetos de realidade virtual.

Como instalar o software? Ele é um plugin que funciona no Unity, Unreal Engine e também Maya. Nesses respectivos softwares você pode aplicar o conceito da otimização das cenas para realidade virtual e conseguir grande redução na quantidade de informações necessárias para apresentar ambientes 3D.

Isso é importante para alguns dos recém lançado dispositivos de realidade virtual independentes, como é o caso do Oculus Go, que funciona de maneira muito semelhante ao que encontramos em um celular.

A versão do plugin para o Maya é escrita em Python e sendo de código aberto não seria surpresa alguma ver uma implementação da mesma no Blender.

Aprenda a fazer projetos em realidade virtual

Quer aprender a criar projetos em realidade virtual? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos que ajudam na criação de soluções VR para a gerar aplicativos dedicados e também VR na Web:

Chrome adiciona novos recursos para WebVR

O uso da tecnologia VR (Virtual Reality) está ficando cada vez mais comum entre consumidores e artistas digitais. Você encontra acesso facilitado aos softwares e também os dispositivos. Mesmo as plataformas mais sofisticadas estão recebendo cortes de preços, e as mais baratas precisam apenas de um smartphone.

Como forma de entretenimento o VR ainda está tentando encontrar uma fórmula que conquiste os usuários e artistas digitias, mas como plataforma de marketing e vendas a técnica se mostra muito eficiente.

Basta imaginar a eficácia de apresentar projetos de maneira imersiva, usando renderizações ou vídeos em 360 graus para potenciais compradores. O mercado imobiliário já sente o potencial da tecnologia e investe pesado na apresentação de conteúdo na web.

Uma das áreas em que a realidade virtual está engatihando é na navegação pela Web. Você sabia que existe uma tecnologia que permite visualizar projetos na Web usando VR? Ela se chama WebVR e o Google Chrome está para melhorar o suporte para essa tecnoligia, permitindo que você navege por sites em VR.

Isso deve estar disponível em uma futura atualização do Chrome, versão 61, segundo o desenvolvedor François Beaufort compartilhou no seu Google Plus.

A novidade deve expandir ainda mais o uso da tecnologia, que basicamente depende hoje de uma série de ferramentas para gerar aplicativos dedicados para VR. Mas, usando a Web você pode distribuir e criar conteúdo em VR de maneira rápida e otimizada.

Um dos grandes destaques dessa tecnologia é o framework a-frame da fundação Mozilla.

Aprenda a criar conteúdo em WebVR

Quer aprender a criar conteúdo em WebVR? No EAD – Allan Brito você encontra um curso específico sobre a produção de material em WebVR para arquitetura. Não apenas o curso mostra todo o processo desde o princípio, mas também apresenta exemplos.

Você encontra material relaiconado com WebVR e também VR tradicional sendo produzido com o Unity.

Aqui estão os cursos recomendados:

Firefox adiciona suporte melhorado para WebVR

Um dos grandes desafios para qualquer artista digital com demanda relacionada com realidade virtual, é criar material que seja compatível com o máximo de plataformas. O mercado possui as mais diversas opções de dispositivos VR. Alguns mais acessíveis e baratos e outros com um pouco mais de sofisticação e custo elevado.

Entre as soluções para atender essa demanda está o WebVR, que permite compartilhar material VR entre essas plataformas. Seja com o acessível Google Cardboard ou então o Rift e Vive.

Apesar de ser compatível com o Rift e Vive, o uso de WebVR nos dispositivos ainda estava em estágios iniciais de desenvolvimento. Mas, agora é possível aproveitar ainda mais essas sofisticadas plataformas com a última atualização do Firefox.

O navegador chegou na sua versão 55 com suporte melhorado para WebVR no Rift e Vive. Além de suporte melhorado, você também pode adicionar instruções para interagir com os controles de ambas a plataformas.

Por exemplo, agora é possível criar 3d real e navegar pelos ambientes e interagir com objetos usando os controles. Tudo com base na Web! Sem mencionar os controles de movimento das plataformas que ajudam a localizar o usuário dentro do espaço tridimensional.

Antes dessa atualização era preciso baixar versões especiais dos navegadores que possuem suporte para essas plataformas. Agora tudo ficou mais fácil, o que deve impulsionar ainda mais a demanda pelo uso de material relacionado com WebVR.

É uma das formas mais imersivas para apresentar projetos de arquitetura ou design, pois você oferece uma visão realista dos projetos. Seu potencial cliente pode avaliar os ambientes do ponto de vista real.

Se você já trabalha com WebVR é extremamente recomendável atualizar o seu Firefox para a última versão, assim você pode aproveitar todos os novos recursos. Em questão de minutos você terá um ambiente VR!

Aprendendo a desenvolver material em VR

Quer aprender a criar material em VR? Seja usando o WebVR, que é multiplataforma e pode ser distribuído para qualquer pessoa no mundo ou então aplicações dedicadas para Android ou iOS. No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e treinamentos que ajudam na criação desse tipo de projeto: