Blender 3D 2.50: Novo modificador Solidify

O desenvolvimento e adição de recursos ao Blender 3D 2.50 não para, sendo que a cada semana mais opções e ferramentas são adicionadas ao SVN. Esse é um dos motivos que me fazem não querer atualizar nenhum tipo de material relacionado a versão 2.50 ainda, como o Blender 3D – Guia do Usuário. Qualquer material produzido com a versão Alpha do Blender nesse momento, está fadado a ficar desatualizado em poucas semanas. Agora, temos um novo modificador adicionado ao Blender, oriundo de um script muito útil chamado de Solidify Selection. Com o Solidify selection era possível selecionar uma série de faces e aplicar algo semelhante a um extrude, que já ficava ajustado de maneira a fazer as ligações e conexões com todas as faces criadas.

O script funcionava muito bem, mas tinha diversas limitações e problemas caso precisássemos fazer algum tipo de alteração nos parâmetros. Por exemplo, logo depois de aplicar o script em qualquer plano ou modelo 3d, era necessário acionar um CTRL+Z para voltar e editar os valores usados no script. Se o arquivo fosse fechado, esse histórico de edições se perdia e as alterações implicariam na modelagem 3d completa do objeto.

blender-3d-250-modificador-solidify-01.png

A vantagem em usar modificadores para esse tipo de edição é que podemos ter controle absoluto sobre o histórico e alterações dos objetos, pois é possível ajustar os valores do modificador em qualquer momento. caso você queira testar essa ferramenta, basta visitar o graphicall.org e fazer o download de qualquer versão do Blender 3D 2.50 com número de build superior a 25487.

Vejamos um exemplo de como o modificador Solidify funciona. Essa é a tela de acesso ao modificador:

blender-3d-250-modificador-solidify-02.png

As opções presentes no modificador são parecidas com as que existiam no script Solidify. O que controla a espessura do Solidify é a opção Thickness.

blender-3d-250-modificador-solidify-03.png

Agora um exemplo da aplicação o modificador em um conjunto de planos que poderiam muito bem formar parte de outro modelo maior, como a composição de paredes.

blender-3d-250-modificador-solidify-04.png

blender-3d-250-modificador-solidify-05.png

Uma coisa que precisa ser observada na aplicação desse modificador é a direção das normais das faces desses objetos, que precisam estar alinhadas na mesma direção para evitar problemas e deformações nos modelos 3d. Esse mesmo teste foi realizado com as normais desalinhadas e o resultado foi bem estranho, com faces fazendo interseção.

Revista BlenderArt 23 disponível para download

A revista BlenderArt ganhou mais uma edição nesse final de semana que quase passou batida, mas depois de conseguir me atualizar em relação as notícias sobre o Blender 3D estou comentando sobre esse novo número. A revista aproveitou o tema do projeto Durian para comentar nesse seu número o tema Épicos de fantasia, que está em sintonia perfeita com o que se pretende fazer em relação ao projeto Durian. Esse número da revista está um pouco mais curto que o normal, mas ainda assim apresenta vários artigos e tutoriais interessantes sobre o tema. Para quem ainda não conhece a BlenderArt, ela é uma revista gratuita editada por um grupo de artistas e entusiastas do Blender 3D.

Cada número da revista apresenta um tema em particular para o qual todos os tutoriais e textos convergem. Nessa edição 23 o tema é Fantasia Épica, como já comentei. Sempre que um número da revista é lançado, acabo fazendo um pequeno resumo sobre os principais temas abordados e os destaques da edição.

blenderart-revista-gratuita-download-23.jpg

Nesse número temos uma grande quantidade de artigos mostrando o processo de criação de diversas cenas e projetos envolvendo o tema Fantasia Épica, e apenas um tutorial. Pelo menos foi isso que consegui identificar.

Aqui está um resumo do conteúdo:

  • Criando um modelo de um castelo medieval estilizado
  • Criando a criatura “Cabeça e pés”, no qual a parte da cabeça do personagem já se une aos pés formando um tipo de monstro
  • Análise do livro Foundation Blender Composition
  • Criando a animação “Little Ninja”

O conteúdo desse número está um pouco mais curto com a revista apresentando material de consulta até a página 25 apenas. Depois temos diversas imagens de material produzido com o Blender 3D e selecionado para aparecer na galeria da revista.

Um aspecto interessante de todas as revistas BlenderArt é que o conteúdo sobre é abordado com uma grande quantidade de explicações técnicas, que podem ser úteis para artistas e usuários de outras ferramentas 3D também. Sendo a revista gratuita, a consulta ao material é uma excelente dica para pessoas interessadas em aumentar a sua base de conhecimento em computação gráfica 3D. Se você é usuário do Blender 3D não é preciso dizer que o download é mais que recomendado.

Blender 3D e o projeto GSOC 2009: Quais ferramentas podem surgir?

O projeto Google Summer of Code 2009 já está com suas inscrições abertas e o Blender 3D, assim como outros projetos de softwares abertos já começam a reunir idéias e projetos na sua comunidade de usuários, para submeter ao programa. Mas, o que é o Google Summer of Code? Essa é uma iniciativa do Google para promover a melhoria e desenvolvimento de novos recursos entre os diversos softwares de código aberto, em que estudantes de informática das universidades localizadas no hemisfério norte, que no meio do ano estão de férias, possam trabalhar nesse período no desenvolvimento de ferramentas e melhorias para projetos como o Blender.

Nos últimos anos o Google Summer of Code já trouxe inúmeras ferramentas e benefícios para o Blender, como os modificadores Bevel, ShrinkWrap e outros. O fato de m projeto ser aceito não é garantia que o mesmo seja finalizado dentro do prazo. Por exemplo, no ano passado tivemos um projeto que pretendia integrar o Blender com o Renderizador Freestyle, para criar imagens estilizadas. Apesar dos avanços feitos pelo autor do projeto, o mesmo ainda está em desenvolvimento e não há data para que seja finalizado.

Para conhecer a lista de projetos e idéias que podem ser submetidas para o SoC 2009, visite esse endereço na Wiki do Blender 3D.

Existe algum projeto que se destaca na lista? Na verdade, todos os projetos propostos são interessantes e podem ajudar em muito no uso de produção de conteúdo com o Blender 3D. Mas, a meu ver podemos destacar alguns deles, pois a sua implementação pode trazer algumas mudanças na maneira com que trabalhamos no software. Repare nos projetos que envolvem o uso de Nodes. Entre os projetos, podemos encontrar um deles que propõe o uso de sistemas de modelagem e modificadores baseados em Nodes, o que deixaria o Blender 3D muito parecido com o Houdini em termos de modelagem. Outro projeto que pode trazer a possibilidade de expandir as funções dos nós com o uso de scripts em Python.

Como é que isso pode mudar a maneira de trabalhar com o Blender? Para ter uma idéia de como funciona a modelagem no Houdini, veja o vídeo abaixo que é um exemplo de como os nós se relacionam com o processo de modelagem.

Se o projeto do SoC for aprovado e concluído, esse pode ser o futuro da modelagem 3d no Blender 3D. O único problema é que esse tipo de recurso requer conhecimentos avançados e pode dar muito trabalho, para a pessoa que se dispuser a enfrentar o projeto. Repare no vídeo que o artista usa ao mesmo tempo o espaço 3d para modelar, e ao mesmo tempo que os objetos são modelados e transformados, a janela em que são exibidos os nós, recebem a nova estrutura. Por exemplo, ao aplicar um simples extrude ao modelo 3d, um nó correspondente ao extrude é adicionado a janela. Ficou curioso com a demonstração? A segunda parte do tutorial pode ser conferia aqui.

Outro ponto interessante sobre o projeto, algumas das idéias já envolvem melhorias para o Blender 2.50. Mas, as outras idéias listadas na página não fazem menção de como as ferramentas desenvolvidas podem ser incorporadas ao que já está pronto no Blender 2.50. Como será que esses projetos devem se relacionar com o futuro Blender 2.49 e o Blender 2.50? Ainda é cedo para dizer, agora só nos resta esperar até o dia 3 de Abril, quando a submissão de projetos é encerrada.

Tutorial de modelagem com Blender 3D: Criando paredes de vidro curvadas

Na modelagem 3d para arquitetura encontramos também alguns objetos que são desafiadores para os artistas 3d envolvidos no desenvolvimento do projeto, como no caso alguns designs de telhados com águas organizadas de maneira muito complexa. Dentre esses elementos que apresentam altos níveis de complexidade estão as chamadas paredes de vidro curvadas, muito comuns em projetos comerciais e de shoppings. Quando esse tipo de elemento aparece em um projeto, para desenvolvimento em softwares de modelagem que não disponibilizam as ferramentas certas para resolver a criação do modelo, o artista pode precisar de um terceiro software para resolver a modelagem esse elemento.

Para ajudar os artistas que precisem elaborar esse tipo de objeto no Blender 3D, resolvi cria rum pequeno tutorial mostrando o processo de criação de uma parede de vidro curvada no Blender. O tutorial mostra apenas o que é necessário para fazer com que os planos da parede fiquem curvos. O vídeo está disponível no Vimeo, para assistir em alta resolução e visualizar todos os detalhes da interface é necessário visitar esse link e assistir no próprio Vimeo.


Tutorial de modelagem com Blender 3D: Parede curvada from Allan Brito on Vimeo.

O tutorial mostra a técnica necessária para elaborar uma parede de vidro curvada no Blender 3D.

A técnica é bem simples e consiste na criação dos perfis da esquadria, que são repetidos usando o modificador Array para elaborar a parede. Com os perfis repetidos e montados, podemos adicionar uma curva Bezier que é o segredo para construir a curvatura da parede. O modificador Curve é quem faz a ligação entre os perfis e a curva.

Quando a curva é deformada a parede de vidro acompanha a inclinação da curva, qualquer que seja a inclinação. A grande vantagem e benefício desse tipo de ferramenta é que os perfis não são deformados no Blender 3D, quando a parede é curvada, o modificador inclina os perfis apenas entre as suas ligações, deixando o modelo 3d bem próximo do que acontece na construção. Caso você queira fazer curvas mais perfeitas será necessário trabalhar com perfis mais curtos no Blender.

Mas, e o vidro? Sim, como você deve ter percebido o vidro não foi modelado e adicionado a estrutura no tutorial. Para modelar o vidro é só adicionar mais um plano ou cubo a cena e ajustar o mesmo na posição já bem definida para o mesmo. Quando maior for a quantidade de detalhe na esquadria, melhor resultado teremos na renderização da imagem.

Esse tipo de ferramenta pode salvar muitos projetos de visualização arquitetônica produzidos no Blender!

Animação no Blender 2.50: Alterando parâmetros de modificadores

Um dos recursos que deve fazer mais sucesso no Blender 3d, entre os usuários mais antigos e que gostariam de animar propriedades dos objetos de maneira rápida, é a possibilidade de animar praticamente qualquer parâmetro no novo Blender. Por exemplo, caso seja necessário você pode alterar o valor da influência ou raio de um determinado modificador ao longo do tempo. Esse é apenas um exemplo do que está vindo no novo Blender. Para demonstrar o funcionamento, ainda em fase experimental do novo Blender 3D, alguns vídeos sobre o uso dessa nova ferramenta foram elaborados para mostrar um pouco do novo sistema. O autor dos vídeos é o Michael Fox, que já tinha publicado um vídeo sobre a interface do novo Blender.

No total são dois vídeos, um deles mostra a animação de um modificador Wave e o outro do Bevel. O autor altera os valores dos parâmetros dos modificadores ao longo do tempo, gerando um efeito que hoje é um pouco complicado de conseguir no Blender.

O que faz esses recursos serem tão esperados? Como é hoje esse tipo de animação no Blender?

Para trabalhar com animações como essas no Blender, é necessário usar uma série de recursos e pequenos truques baseados na animação de Shape Keys para deformar os objetos ao longo do tempo. O resultado final da animação é o mesmo, mas o caminho para chegar até o movimento final é um pouco mais trabalhoso.

Outros softwares já contam com esse tipo de recurso, como no caso do 3ds Max que permite que praticamente todos os parâmetros nas barras de ferramentas sejam animados. Se você é usuário do 3ds Max, basta acionar o botão Autokey e depois mover a timeline e alterar os valores em posições diferentes do tempo para que o objeto receba a animação.

Nos vídeo apresentados, podemos conferir também o novo editor de curvas do Blender, o antigo IPO Curve Editor e também o novo outliner que pode selecionar e navegar por mais objetos. Como ainda é cedo para adotar essas ferramentas, pois até mesmo as versões de teste são escassas e instáveis, só nos resta esperar pelo lançamento do software que deve acontecer no segundo semestre desse ano.