Entrevista com Alessandro Lima sobre Computação Gráfica 3D

Já faz alguns dias que publiquei uma análise sobre o recém lançado livro ZBrush para Iniciantes escrito por Alessandro Lima. o livro é uma excelente referência sobre modelagem 3d e design para personagens, explicando em detalhes como funciona o processo de design usando esculturas. O autor do livro tem vasta experiência no design de personagens e projetos envolvendo jogos digitais. Para divulgar um pouco mais da sua experiência e contar sobre o livro e o mercado de jogos 3d no Brasil, o Alessandro gentilmente aceitou conceder uma entrevista, falando sobre sua carreira e mostrando um pouco do seu trabalho.

A entrevista ficou um pouco longa, mas é extremamente recomendada para estudantes e profissionais que desejam se profissionalizar nessa área tão concorrida. Para complementar ainda mais a entrevista, o autor relacionou uma bibliografia e dicas de web sites sobre computação gráfica nesse documento. No final você encontra os contatos do Alessandro Lima.

Espero que você goste da entrevista.

1. Allan Brito: Como você começou a sua carreira na área de Computação Gráfica?

Alessandro Lima: Eu comecei minha carreira em 2003 aproximadamente, um tempo depois de assisitir ao filme Final Fantasy – The Spirits Within, onde pensei comigo mesmo enquanto assistia a este: “ainda vou trabalhar com isto (Computação Gráfica), só não sei como, mas vou…”. Depois disto, uma sequência de eventos ocorreram, e de forma inesperada eu havia conseguido meu primeiro emprego na área: Maquetes Eletrônicas, pela Compumanager LTDA. Na ocasião eu havia feito vários cursos de CG, entre eles, um de 3ds max, a qual com meus conhecimentos (poucos na ocasião), juntamente com meu portfólio de desenho de mão, me deram condições de conseguir a vaga, até porque, na época, até de graça eu trabalharia se fosse para trabalhar com Desenho no computador. Fiquei 3 anos na Compumanager, sendo responsável por desenvolver os ambientes internos e eventualmente desenvolvia ambientes externos ou animações. Em 2005 tomei conhecimento de uma empresa de Jogos Digitais aqui de Porto Alegre, a Southlogic Studios, hoje, Ubisoft Unidade Porto Alegre e me interessei pela idéia de migrar para outra área, ainda dentro da Computação Gráfica. Como eu não tinha um portfólio específico, tive de trabalhar nisto e em 2006 eu estava na equipe deste Estúdio. Lá fiquei responsável por desenvolver Assets usados dentro dos jogos, bem como desenvolvia portfólio da empresa voltado ao tipo Next-Generation (Next-Gen). Foi uma época em que pude desenvolver conhecimentos sobre a área de jogos, o que, posteriormente, me favoreceu a participar de um Outsourcing, pela Southlogic para o Game Deer Hunter Tournament em 2008, publicado pela Atari. Nesta osasião, eu já estava na Aquiris Game Experience.

entrevista-alessandro-lima-comp-grafica-02.jpg

Super Volei Brasil 1, jogo de Vôlei da Seleção Brasileira de Vôlei, a qual o ZBrush foi usado na correção de emendas em texturas.

A Aquiris desenvolve jogos para a Web, do tipo Advergames, que são jogos usados em campanhas de divulgação ou apresentação de produtos para a Publicidade e Propaganda. Neste estúdio sou responsável pelo desenvolvimento e criação de personagens de praticamente todos os jogos, fazendo desde a concepção muitas vezes, até modelagem, Layout UV, Texturização, Rigging, Skinning e algumas eventuais Animações. Evidentemente, os projetos dentro deste estúdio costumam ser desenvolvidos de maneira rápida, então estou em constante aprendizado em novos projetos, o que, para meu currículo, é ótimo.

Esta tem sido minha trajetório, sempre com muito esforço e estudo. Em meio a tudo isto, estou terminando minha graduação este ano pela Uniritter de Porto Alegre, em Design Gráfico e ao mesmo tempo desenvolvendo material de ensino, como estes meus livros. Para o futuro eu gostaria que me fosse possível continuar evoluindo na área.

Continue lendo “Entrevista com Alessandro Lima sobre Computação Gráfica 3D”

Análise do livro ZBrush para Iniciantes

A carreira de um artista envolvido com computação gráfica 3d pode seguir vários rumos que abrangem a design de cenários, objetos, renderização e a difícil tarefa de criar personagens virtuais. Nos últimos anos um tipo de software especializado em apenas uma tarefa se tornou praticamente obrigatório no repertório de conhecimentos dos artistas 3d. Estou falando das ferramentas de escultura digital que tem importante papel no design de personagens complexos, e principalmente com grande quantidade de detalhes. Entre as principais opções do mercado temos o ZBrush que praticamente inaugurou esse segmento no final dos anos 90, com uma proposta revolucionária de desenvolvimento e modelagem 3D.

Se você pretende se especializar em modelagem e design de personagens, deve considerar estudar o ZBrush. Um dos desafios para começar a estudar o ZBrush é a relativa falta de cursos e material de estudo em língua portuguesa. Mas, isso está mudando com o lançamento do livro ZBrush para Iniciantes, escrito pelo Alessandro Lima. Caso você não conheça o artista, o Alessandro Lima é especializado em design de personagens e inclusive já escreveu outro livro sobre o tema, mas com a abordagem sendo direcionada para o 3ds Max, que se chama Desenvolvendo personagens em 3D. Já estou com o livro desde o início do mês e nesse último final de semana, finalmente terminei de ler ele por inteiro.

Esse tempo foi necessário para conseguir ler o livro por completo, pois o mesmo apresenta mais de 500 páginas.

zbrush-iniciantes.jpg

Como já havia trabalhado com o ZBrush em várias ocasiões, muitas das coisas que foram explicadas no livro já eram do meu conhecimento, mas ainda assim foi possível aprender muita coisa nova, principalmente nos exemplos que o artista apresenta na modelagem de personagens. O livro é direcionado para iniciantes tanto no ZBrush, como no design de personagens o que acaba direcionando boa parte dos esforços do autor para a explicação de como criar um personagem com técnicas de escultura.

zbrush-iniciantes-02.jpg

O livro como um todo está dividido em onze capítulos que são:

  1. Arte tradicional e digital
  2. Introdução ao ZBrush
  3. Interface do ZBrush
  4. Trabalho em 2.5D (pintura)
  5. Trabalho em 3D (escultura digital básica)
  6. Trabalho em 3D (escultura digital Avançada)
  7. Pintura e texturização
  8. Materiais, luzes e render
  9. ZBrush e sua integração com outros softwares
  10. Conclusão
  11. Galeria de artistas

Além da parte inicíal que é de extrema importância para qualquer iniciativa com o ZBrush, o final do livro é especialmente importante. Uma coisa que todos os artistas que usam ZBrush sabem é que o mesmo não trabalha sozinho. Para conseguir animar ou renderizar o seu personagem é necessário exportar o modelo 3d esculpido no ZBrush para outro software. O caminho contrário também é perfeitamente possível e comum de acontecer, em que o artista acaba importante uma malha básica produzida no 3ds Max, Maya ou Blender para começar a trabalhar com o ZBrush. A parte final do livro trata apenas desse tipo de comunicação entre a ferramenta de escultura e outros software, o que faz essa última parte extremamente importante para pessoas que trabalham em empresas ou estúdios de animação.

zbrush-iniciantes-03.jpg

Para ajudar no entendimento do material, o livro é acompanhado de um DVD com os arquivos usados no livro, e alguns vídeos.

O ZBrush está entre os softwares que requerem um equilíbrio entre conhecimento técnico e proficiência artística para que seja possível criar algo. A parte artística é mais difícil de desenvolver, mas com muito treino e perseverança é possível conseguir excelentes resultados. No que se refere a parte técnica, o livro ZBrush para Inicinates é um excelente ponto de partida para dominar o software.

Se você pretende trabalhar com animação de personagens, desenvolvimento de jogos ou qualquer coisa que envolva personagens virtuais realistas, recomendo ler esse livro.

Amostra gratuita do DVD sobre pintura digital Chaos & Evolutions

O Instituto Blender está preparando mais um DVD de treinamento chamado Chaos & Evolutions que tem como autor David Leroy, integrante da equipe que está produzindo o projeto Durian que resultará na animação Sintel. Esse DVD é focado em aspectos artísticos e práticos do design de personagens e criaturas, essencial para que qualquer projeto de animação envolvendo personagens tenha sucesso. O material está em pré-venda na loja da Fundação Blender e deve começar a ser enviado ainda esse mês. Para que você possa ter uma idéia mais realista sobre como será esse treinamento em DVD, um vídeo de demonstração que estará no DVD foi publicado no canal da Fundação Blender no Youtube.

É um vídeo de quase 20 minutos e que mostra parte do conteúdo relacionado com design de personagens.

O autor mostra no vídeo o processo de criação e proporções relacionadas ao design de personagens virtuais, para animações ou outros projetos que envolvem personagens. A parte de design dos personagens geralmente é feita por artistas especializados, que apresentam diversos testes e estudos para um supervisor ou diretor. Sempre com base nessas imagens e conceitos é que a equipe responsável pela modelagem 3d começa a trabalhar na criação dos personagens virtuais.

No decorrer desse vídeo, podemos acompanhar como o autor começa explicando noções de anatomia e quais as melhores proporções para cada morfologia diferente de personagem. Por exemplo, como fazer com que personagens pareçam ter mais músculos que outros? Depois disso, o processo de desenho e criação desse material gráfico começa nos softwares de pintura e segue ao longo de todo o vídeo no formato timelapse. Para seguir os procedimentos e tentar criar seus próprios personagens usando essas técnicas, é extremamente recomendável usar uma tablet para ajudar no desenho e esboço dos personagens.

Se você é artista 3d e gostaria de começar a trabalhar com design conceitual de personagens, esse é o material ideal para que as habilidades necessárias para criar esses conceitos sejam trabalhados no Blender. Quando o conceito do personagem estiver pronto e bem definido, basta abrir o Blender e começar a modelar o personagem para animação ou compor uma imagem estática. O importante é que todas as decisões importantes foram tomadas na arte conceitual, acelerando significativamente a modelagem 3d.

O DVD pode ser encomendado nesse endereço. Eu já encomendei a minha cópia do DVD.

Tutorial completo de modelagem orgânica para personagens com o Blender 3D

A modelagem de personagens em 3d é uma área que envolve um misto de conhecimento técnico e um pouco de arte também, pois envolve a manipulação de dados e estruturas que não podem ser descritas de maneira simples ou geométrica. Na maioria dos casos esse tipo de modelagem só pode ser finalizada de acordo com a sensibilidade e percepção artística do modelador, que em algumas situações usa um desenho conceitual para se guiar, mas sem nenhum tipo de medida. Esse tipo de modelagem é o mais difícil de ensinar, pois depende mais do esforço do aluno que do material de apoio ou orientações do professor. Por mais técnicas que sejam passadas nos exemplos e exercícios, apenas com a prática constante é que um artista pode desenvolver as habilidades necessárias para criar seus próprios personagens.

Uma das melhores maneiras de praticar esse tipo de modelagem orgânica é começar reproduzindo o que outras pessoas fizeram, e isso pode ser feito de maneira bem simples com essa seqüência de vídeos que recomendo nesse artigo. O modelador 3d chamado David Allen Ward, publicou na sua página do Youtube uma série de vídeos que mostra m o processo completo de modelagem de uma personagem no Blender 3D. Os tutoriais estão limitados a 10 minutos aproximadamente cada um, mas como são mais dez partes em vídeo, podemos considerar que temos mais de uma hora de vídeo.

Abaixo um dos vídeos do tutorial:

A série completa de tutoriais de modelagem 3d pode ser assistida na página do autor.

Os tutoriais abrangem a parte mais básica e também aspectos mais avançados de modelagem 3d para personagens. Por exemplo, para as pessoas que já tem alguma experiência no assunto, podem conferir as técnicas para modelar o rosto, em particular às orelhas e também as mãos e pés dos personagens. Como esse tipo de topologia é complexo, sempre é bom conferir os tutoriais para descobrir novas técnicas e truques.

No final da série de vídeos podemos acompanhar partes avançadas, como a adequação de roupas em 3d no personagem com ferramentas um pouco mais complexas do Blender 3D. Os tutoriais são recomendados para usuários iniciantes e experientes do Blender 3D. Mesmo que você não entenda inglês, as imagens e comandos são simples de seguir para quem já conhece o básico de manipulação da interface do Blender 3D.

Tutorial de escultura e retopologia com o ZBrush para criação de roupas em 3D

A criação de design de personagens em 3d é um processo que pode atingir altos níveis de complexidade, tudo vai depender do contexto em que esse personagem será usado. A parte da modelagem do corpo em 3d é até simples, mas o design de partes como os cabelos e vestuário pode ser bem complexa. Dentre as várias maneiras de criar roupas, podemos citar a modelagem direta, em que o corpo do personagem no local em a pele não está exposta, nesse caso o artista cria a peça de roupa ao invés do personagem.

Se for necessária alguma interação física, como acontece em vestidos e capas, pode ser necessário trabalhar em múltiplas camadas de objetos, com o vestuário e a geometria necessária para interagir com as roupas.

Outra opção, no caso das pessoas que tem acesso a softwares de escultura digital é esculpir as roupas diretamente no modelo 3d. Para as pessoas que quiserem aprender um pouco mais, sobre a criação de roupas em modelos 3d usando o ZBrush. Existem dois ótimos tutoriais no Youtube, que mostram o processo completo, usando a extração de Meshs do ZBrush e o uso da retopologia.

O segundo vídeo é um excelente exemplo de como a função Retopo é útil, principalmente para trabalhar com adaptação de malhas em 3d. Ainda é difícil para algumas pessoas, entender a vantagem de usar o Retopo ou modelar direto o personagem, por isso o vídeo é interessante para artistas que usam softwares 3d em geral, e não apenas para o ZBrush.

O primeiro vídeo mostra a técnica de escultura de roupas, usando a extração de Mesh. O artista precisa marcar a área do modelo 3d usado para elaborar a roupa. A marcação é feita com a tecla CTRL, para que uma ferramenta semelhante ao extrude, crie um novo objeto com base na morfologia do modelo 3d. Com o resultado do extrude, o artista pode trabalhar os detalhes e da roupa com as próprias ferramentas de escultura do ZBrush.

Já com o segundo vídeo, o processo de retopologia é usado para elaborar o modelo 3d da roupa. Funciona da seguinte forma:

  • O artista desenha a topologia básica do modelo sobre a superfície
  • Depois que o esboço está pronto, o próximo passo é criar as arestas do modelo 3d
  • Assim que as arestas estiverem prontas, o software 3d cria as superfícies ligando as arestas

Esse é o conceito básico da retopologia, em que o artista determina a maneira com que as arestas do modelo 3d são organizadas.

Os vídeos são muito bons, e servem para mostrar exemplos de escultura digital que podem ser muito bem aplicados a qualquer processo de criação, envolvendo personagens virtuais.