Clicky

Estúdios de animação e o efeito “Guerra dos Mundos”

Entre as pessoas que trabalham com computação gráfica, principalmente a animação e modelagem 3D, sempre fica aquela impressão que o topo da carreira profissional é chegar a um grande estúdio de animação, fazer efeitos especiais para filmes e trabalhar com prazos longos, em ambientes semelhantes aos das grandes corporações como Google ou Microsoft, com áreas de lazer e muita tranqüilidade para trabalhar. Bem, sinto muito quebrar a aura de fantasia que gira em torno desses estúdios, pois a realidade é que os profissionais lá precisam trabalhar como escravos muito para honrar os prazos estipulados pelos estúdios.

Roupas para captura de movimento

Em Maio a variety.com divulgou uma matéria muito interessante, falando sobre o relacionamento problemático entre os estúdios de cinema e as produtoras de efeitos. O relacionamento entre essas instituições já era um tanto quanto problemático, mas depois do filme Guerra dos Mundos tudo piorou. Vou explicar, para quem não conhece a história toda a produção dos efeitos especiais para o filme [BP:257]Guerra dos Mundos[/BP], durou apenas 90 dias! Isso mesmo, aquele filme com vários efeitos visuais complexos demandou “apenas” 3 meses. No artigo esse prazo é justificado pelo conhecimento técnico da equipe de produção, que entregou o material já muito bem elaborado para a ILM. Tenho o DVD e nos extras o pessoal comenta isso, toda a agenda de gravação do filme foi feita para agilizar a entrega das tomadas que precisavam de efeitos.

Depois desse filme, os estúdios pedem para as produtoras de efeitos especiais o chamado “Prazo Guerra dos Mundos”. No inicio do ano tivemos um caso semelhante, no artigo que escrevi sobre a produção do Quarteto Fantástico 2, a Weta Digital teve apenas 4 meses para produzir os efeitos do filme! Apenas 120 dias para criar as animações com o Surfista Prateado.

Prazos mais curtos fazem com que os estúdios distribuam o trabalho entre várias empresas, isso está fazendo com que pequenos estúdios ao redor do globo sejam contratados para participar dessas produções. Alguns estúdios na Índia já participaram de produções como [BP:257]Homem-Aranha 3[/BP] e [BP:257]Piratas do Caribe 3[/BP]. O objetivo com essa distribuição de trabalho é exatamente acelerar a produção, vários estúdios trabalhando ao mesmo tempo podem terminar as tomadas em menos tempo.

O artigo da Variety ainda destaca algumas coisas interessantes:

  • Poucas produções são bem planejadas
  • Na maioria dos casos os prazos são apertadíssimos, beirando o impossível
  • Os profissionais que trabalham nesses estúdios às vezes precisam trabalhar 12 horas por dia até nos finais de semana
  • Um filme com poucos efeitos visuais hoje, possui certa de 300 tomadas com efeitos
  • Já as produções com muitos efeitos, precisam de aproximadamente 1000 tomadas
  • Filmes que abusam dos efeitos utilizam 2000 tomadas

Depois desse artigo, acho que algumas pessoas devem perder o “encanto” por essas grandes empresas. Pelo que eu já pude conversar com profissionais que trabalham em produtoras nacionais, as coisas não são muito diferentes por aqui. Existe muita pressão por resultados rápidos em agências de publicidade e produtoras. Se você está começando, apesar do trabalho com 3D ser fantástico, prepare-se para dormir pouco e correr para cumprir os prazos!

Sobre o Autor:

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixar Um Comentário