Qual o melhor renderizador?

Você já deve ter se perguntado; qual o melhor renderizador? No caso do Blender, qual a melhor opção para renderizar? YafRay? Indigo? Sunflow ou o render interno do Blender mesmo? Essas não são perguntas fáceis de responder, que para uma afirmação conclusiva precisariam passar por uma bateria de testes e comparações. Para ajudar no processo de escolha, um usuário do Blender chamado Hannu Kuisti, realizou uma série de testes com esses renderizadores e publicou os resultados. O seu objetivo era encontrar a melhor opção para renderizar ambientes, já que ele está começando uma empresa especializada em visualização arquitetônica. Então ele queria saber, qual o melhor renderizador para visualização arquitetônica?

A cena utilizada foi a da imagem abaixo:

Render Indigo

Antes de partir para os dados dos testes, veja alguns pontos interessantes sobre a cena e os testes:

  • O ambiente externo do cenário era composto apenas por um fundo azul escuro e uma luz do tipo Sun.
  • As aberturas das janelas não possuem vidros. Isso foi feito para facilitar a entrada de energia luminosa.
  • O computador usado para o teste foi um Pentium 3 1.2 Mhz com 512 MB. (Não sabia que tinham feito P3 até 1.2 Mhz, achei que tinham parado no 1.0)
  • As texturas usadas estão em alta resolução.
  • O anti-aliasing está desligado em todos os renderizadores.

Qual o resultado do teste? Visite esse link para conferir.

Os resultados dos testes são claros, o melhor renderizador é uma escolha subjetiva. Todos eles conseguem resultados realistas, tudo vai depender de como você faz a configuração e os ajustes necessários. Pode ser uma questão de escolha, facilidade de configuração, familiaridade com a interface e ajustes.

Por exemplo, no teste o renderizador interno do [fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][BP:215]Blender[/BP] conseguiu gerar imagens muito realistas, usando apenas o Ambient Occlusion.

Em minha opinião, as imagens que ficaram com uma melhor qualidade foram as do Indigo. Mas por outro lado, observando os tempos de render. Nos três testes publicados o tempo mínimo foi de 2 horas, então para quem estiver disposto a pagar o preço do tempo, o Indigo está ai.

Veja a comparação dos tempos, para os melhores resultados de cada renderizador:

  • Sunflow: 21 minutos
  • Renderizador do Blender: 9 minutos
  • YafRay: 1 hora e 29 minutos
  • Indigo: 2 horas

O que isso nos diz? O melhor mesmo é aprender a usar o render interno do Blender! Mas calma, nem tudo está perdido. Como o próprio autor do teste diz, ainda existem algumas coisas que não podemos fazer com o render interno. Então ainda será necessário usar um render externo.

E para você? Qual o melhor renderizador?

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

2 comentários sobre “Qual o melhor renderizador?”

  1. Eu particularmente gosto de um render integrado, que facilita sua utilização. No caso prefiro o Render Interno mesmo do Blender, e dependendo do caso uso o Yafray pela facilidade na hora de usá-lo. Já tentei usar o Indigo uma vez, mas achei meio estranho ter que exportar a cena e renderizar fora, apesar de ser um ótimo render. É isso, prefiro uma interface integrada no software, do que perder tempo exportando. F12 é o que há! hehehe

    Abraço.

  2. Comparações inúteis: todas as imagens são um lixo, recheadas de noise, aliasing ou photons visíveis e grandes. A de melhor qualidade também é a mais rápida: o render interno scanline.

    Uma comparação mais apropriada seria decidir-se sobre o nível de qualidade final da imagem: sem aliasing, noise visível e com iluminação global, caustics e sombras com penumbra, em resolução final tal. A partir daí, tentar obter uma imagem nesse nível de qualidade dos diferentes renderers, na mesma máquina. Mede-se então os tempos finais e se declara um vencedor…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *