Integração entre Blender e Freestyle: Primeiras versões de teste (Render NPR!)

Os projetos do SoC 2008 estão começando a mostrar a despontar no horizonte, algum ainda inacabado tem o compromisso dos seus autores, que o trabalho não deve parar até que tudo esteja concluído. Um desses projetos, que começa a receber versões de teste do Blender 3D, é referente à integração com o renderizador NPR Freestyle. Para quem não conhece, o Freestyle é um renderizador que gera imagens do tipo NPR, que são imagens estilizadas que totalmente opostas a onda crescente de imagens foto realistas.

Com o uso desse tipo de ferramentas, o Blender vai poder criar imagens semelhantes ao que o famoso software Piranesi faz, para renderização de projetos arquitetônicos. Claro que o Piranesi é uma ferramenta estável e disponível já há um bom tempo, mas acredito que seja a melhor comparação para esse caso. Até porque, acredito que as pessoas e artistas interessados nesse tipo de ferramenta é que devem se beneficiar da integração.

Se você quiser fazer um teste, com essa nova opção do Blender, uma versão experimental disponível apenas em versão para Windows está disponível no Graphicall.org, o download pode ser feito nesse endereço.

Como funciona a integração? O processo ainda não está bem estável e também simples, mas já é “usável”. Depois de fazer o download do arquivo de instalação, você deve extrair o seu conteúdo para uma pasta. Assim que os arquivos forem extraídos, será necessário configurar uma variável do ambiente Windows, para poder usar o renderizador. Isso pode ser feito de várias maneiras, considerando que o arquivo é extraído na raiz do drive C:

  • Entre no prompt de comando e digite set FREESTYLE_BLENDER_DIR=”c:\befree-win32\.blender\scripts”
  • Abra as propriedades do sistema, e nas variáveis do sistema adicione uma com o nome FREESTYLE_BLENDER_DIR e com o caminho em que o arquivo foi extraído como sendo o valor da variável c:\befree-win32\.blender\scripts

Caso isso não seja feito, ao acionar o render, nada acontece. Repare que o caminho indicado nas variáveis é o local em que o arquivo copiado o graphicall.org foi extraído.

Só uma dica, a primeira opção é temporária, portanto todas as vezes que o computador for desligado, você precisará acionar o comando novamente para renderizar. Na segunda opção, a alteração é permanente e qualquer mudança deve ser configurada no mesmo painel de propriedades do sistema.

Com tudo configurado, podemos abrir o Blender que foi copiado do graphicall.

Depois de abrir o Blender, o processo é extremamente simples, precisamos escolher o Freestyle como renderizador. Isso é feito no mesmo local em que selecionamos o YafRay como renderizador externo.

Com o Freestyle escolhido, podemos escolher um perfil de renderização na aba Freestyle. Lá é possível acessar a pasta de scripts do Blender, em que está localizada outra pasta chamada style_modules_blender. Nela é possível encontrar os módulos de efeitos do Freestyle.

Pronto! Com um módulo selecionado, agora é só pressionar F12 e esperar pelo render aparecer. Pelos meus testes aqui, alguns dos módulos ainda não incompatíveis, mas o número é pequeno, a grande maioria funciona.

Lembro que essa versão é experimental, se você quiser fazer testes com arquivos importantes, recomendo que faça uma cópia de segurança desses arquivos antes de usar.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Um comentário sobre “Integração entre Blender e Freestyle: Primeiras versões de teste (Render NPR!)”

  1. Não é por nada não, mas um usuário avançado de Blender que tenha conhecimento básico com algum editor avançado de imagens (Gimp, p.ex.) não terá problemas maiores em conseguir resultados satisfatórios utilizando-se de recursos internos do próprio Blender.
    Lógico que é sempre bom que tenha algo voltado especificamente para isso, mas eu nunca tive problemas em gerar imagens nesse estilo com o Blender.

    Quando eu era iniciante eu pensava que a imagem tinha que sair do renderizador já pronta, depois com o tempo ví que é muito melhor utilizar um programa de edição de imagens para retocar as coisas, ou então sobrepôr renderizações, de modo a chegar em um resultado impossível de se ter diretamente do renderizador.

    Dominar bem um programa avançado de edição de imagens é um requisito básico para ser um bom artista da área.(na minha opinião)

    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *