O que é melhor? Ser um generalista ou especialista em computação gráfica 3d?

A crise econômica mundial, principalmente nos mercados americano e europeu começa aos poucos a chegar também nas áreas criativas, responsáveis por boa parte dos empregos na área de computação gráfica 3d. Os pequenos estúdios e produtoras de animação começam a sentir os efeitos da crise com a diminuição da demanda por animações e comerciais. Esse tipo de crise deve demorar a chegar e afetar de maneira muito tímida os gigantes dessa área como a Pixar, ILM e DreamWorks Animation, mas os pequenos estúdios estão começando a sentir.

Um dos efeitos dessa crise é que muitos desses pequenos estúdios começam a reduzir as contratações dos chamados artistas freelancers, contratados apenas para finalizar um determinado projeto em que são especialistas. No mercado americano, principalmente os estúdios, a redução das contratações e até mesmo demissões na área, gera uma demanda muito forte por profissionais e artistas com conhecimentos gerais em várias áreas, para substituir esse pessoal que não tem mais espaço ou demanda. A busca por profissionais generalistas está aumentando e muito!

Os chamados profissionais generalistas são aqueles que não dominam uma área em especial, mas tê conhecimentos medianos em várias áreas do processo de criação. Por exemplo, esse tipo de profissional consegue facilmente trabalhar com modelagem 3d, texturas, scripts, animação e pós-produção. Sim, tudo isso no mesmo projeto.

New Art: Computer Animation

O mercado americano e europeu, era conhecido por acolher os especialistas que tinham muito trabalho para atuar apenas nas áreas em que realmente dominavam. Um escultor digital só trabalhava basicamente com ZBrush ou MudBox, quando aparecia um projeto para trabalhar com subdivisão ele se recusava a aceitar. Agora a coisa está mudando!

Os artistas brasileiros estão em vantagem nesse quesito, pois aqui o mercado sempre acolheu melhor os generalistas. Quem já teve oportunidade de trabalhar em alguma produtora sabe que todos tem que fazer tudo, algumas vezes até o cafezinho fica sob responsabilidade dos artistas. As produções aqui tem sempre que ser de baixíssimo custo de produção, o que inviabiliza a contratação de pessoas especializadas apenas para uma parte do processo.

Por um lado isso é difícil, pois a formação desses profissionais é muito mais complicada. Na maioria dos casos, as pessoas se identificam mais com uma área, seja ela a modelagem 3d ou animação, mas uma área sempre é a predileta.

Para quem quiser saber mais, uma discussão sobre esse assunto está acontecendo nos fóruns da Cg Society, em que artistas ao redor do mundo comentam os efeitos dessa crise, e demanda por artistas generalistas nos seus respectivos países e mercados.

E você? Que tipo de artista pretende ser? Generalista ou especialista?

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

5 comentários sobre “O que é melhor? Ser um generalista ou especialista em computação gráfica 3d?”

  1. “E você? Que tipo de artista pretende ser? Generalista ou especialista?”

    Não tenho como fugir..sou brasileiro!!!

  2. Muito interessante essa discussão no CGSociety! Como disse o Arnold ai, remamos na direção da maré, sendo generalistas. Claro que há no país muitos especialistas, mas penso eu que no mundo de hoje a multi-disciplinariedade é um diferencial no mercado. Maior ainda na indústria de games, que por si só concentra o maior número de diferentes áreas do conhecimento no mercado. Não somente na crise, mas quando o artista pode conversar com o programador ou engenheiro de software e dialogar com eles isso vem a ser um grande diferencial.

  3. hahaha, acho q como a maioria por aqui no Brasil tb sou um Generalista, ja q sei um pouco de cada coisa, tenho preferencia por ilustração, mas trabalho como designer!

    mas é aquilo se não puder pagar as contas no final do morto, hehehehe! então o jeito é se virar nos 30

  4. eu procuro tbm saber um pouco de tudo, mas claro que procuro me centrar em algo que eu mais goste (modelagem e VFX)
    mas se precisar fazer algo mais eu faço 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *