Como simular objetos emitindo luz no Mental Ray

Nos projetos que envolvem a visualização de projetos arquitetônicos, um dos itens que mais precisamos simular em ambientes internos é a emissão de energia luminosa por objetos. Basta que a sua imagem apresente algum tipo de luminária, para que seja necessário fazer um efeito tipo glow em objetos para simular uma lâmpada ou spot. Dependendo do software e também do renderizador escolhido, essa pode ser uma tarefa simples ou complicada de realizar. Se você for usuário do 3ds Max e Mental Ray, o tutorial indicado nesse artigo mostra de maneira bem simples, como usar luzes fotométricas para simular a iluminação de um ambiente simples com spots de luz.

Nesse exemplo, o artista usa uma cena extremamente simples, formada apenas por um cubo com dois Utah Teapot e spots, para gerar o efeito.

O vídeo mostra a criação de uma luz bem pequena, que a princípio não poderia preencher a área da luz spot e criar o efeito. A fonte de luz escolhida é uma do tipo Free Light, representada apenas por um pequeno ponto de luz. Por isso, o autor do tutorial faz alguns procedimentos para ajustar a forma da luz. Duas coisas que são feitas:

  • Alteração da forma da luz para o formato de uma esfera.
  • Ligar a opção Light Shape Visible in Rendering. Essa opção faz com que a forma da luz seja representada no render, como se realmente fosse uma lâmpada.

Assim que a cena é representada, podemos visualizar de maneira clara a fonte de luz sendo renderizada na parte de dentro do modelo 3d que representa a luz. Isso simula de maneira bem eficiente a criação de uma lâmpada. Depois de configurar a luz, basta copiar a fonte de luz junto com o modelo 3d para que a sua cena fique com os objetos.

Esse tipo de técnica pode ajudar muito os artistas e profissionais interessados em trabalhar com renderização de projetos arquitetônicos, pois como já havia comentado no inicio do artigo, algumas vezes é necessário mostrar a forma da fonte de luz. Principalmente se você precisar criar versões noturnas de uma mesma cena, o que hoje está se tornando cada vez mais comum.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *