Tutorial sobre o V-Ray Proxy: Renderize objetos complexos de maneira fácil!

Você sabe o que faz o V-Ray Proxy? Bem, ele tem como função facilitar a manipulação e renderização de modelos complexos no 3ds Max, para que seja possível utilizar modelos extremamente detalhados nas suas cenas. No começo de janeiro, comentei sobre um seminário gratuito promovido pelo VizMasters, em que um dos temas era exatamente a utilização do V-Ray Proxy. Depois de um bom tempo esperando, o pessoal disponibilizou o vídeo do seminário, com todo o conteúdo do treinamento sobre V-Ray Proxy.

V-Ray Proxy

Na verdade, podemos considerar esse vídeo como sendo uma introdução a ferramenta, mesmo com mais de uma hora de vídeo, seriam necessárias mais algumas horas para abordar em detalhes o conteúdo. Um detalhe interessante em relação ao vídeo, ele está em FULL HD! Isso mesmo, esse é o primeiro tutorial em vídeo que vejo preparado para TV`s que suportem 1080p. Então, se você tem uma TV LCD Full HD, pode assistir em qualidade máxima ao tutorial.

Por outro lado, a qualidade do áudio deixa muito a desejar, parece que realmente o autor do tutorial fez a gravação remotamente via Skype ou outra tecnologia de VoIP.

No vídeo o autor demonstra no início os benefícios e a redução significativa de recursos, gerado pelo uso do V-Ray Proxy. Para exemplificar isso ele mostra a janela de desempenho do Windows, em que o consumo de memória é exibido em tempo real. Se você nunca prestou atenção a esse detalhe, pode ser interessante conhecer o que acontece quando manipulamos grandes quantidades de vértices em modelos 3D. No Blender isso não acontece, a ferramenta por só própria já ajuda com um código mais “enxuto”.

Depois de mostrar o desempenho da memória, o autor começa a trabalhar com exemplos de modelos altamente complexos, como carros detalhados e vegetação. Pelo visto, usando essa ferramenta podemos até arriscar usar geometria mesmo para vegetação e não imagens ou texturas.

Para fazer o download do vídeo, com aproximadamente 140 MB, visite esse endereço. Mas antes, devo apertar sobre duas coisas:

  • Só consegui fazer o script que habilita o download começar no Internet Explorer. No Firefox fica uma página em branco e nada acontece.
  • Para assistir ao vídeo você precisará fazer o download de um codec especial, que pode ser copiado aqui.

No final de semana vou assistir ao vídeo do outro seminário, sobre modelagem de paredes para visualização arquitetônica. Na próxima semana publico os comentários! Se você quiser se adiantar, a lista completa de vídeos do seminário pode ser encontrada aqui.

Revista CGArena 8: Download gratuito

Parece que essa semana é destinada ao lançamento da maioria das publicações gratuitas, sobre computação gráfica e artes digitais. Além da BlenderArt, a equipe de produção do CGArena lançou a edição de número 8 da sua revista sobre artes digitais. A abordagem aqui é diferente da BlenderArt, que é direcionada exclusivamente ao Blender, a publicação do CGArena é generalista, o que por um lado é bom já que temos artigos e tutoriais sobre todas as suítes 3D e edição para vídeo do mercado.

Revista CG Arena 7: Download gratuito

Como de costume, farei um breve sumário sobre os artigos e tutoriais publicados na revista. Todos estão em língua inglesa, mas com o sumário você pode decidir se vale à pena fazer o download.

  • Entrevista com Matthieu Roussel: Aqui temos uma conversa com esse artista Frances, que tem um estilo de modelagem e composição um tanto quanto estilizado. As suas ilustrações lembram muito o estilo do tipo cartoon abordado na BlenderArt.
  • Desafio “Ancient Times”: A revista fala sobre o lançamento de um concurso, para a criação de imagens que representem o tema “Tempos Antigos”. Todos os artistas 3D estão habilitados a participar do concurso. A premiação até que é interessante, para o primeiro colocado são mais de 7000 dólares em prêmios. O prazo para participação vai até 28 de Abril de 2008.
  • Produzindo Black Bashi-Bazouk: O nome é estranho, mas a ilustração abordada nesse artigo é muito interessante e complexa tecnicamente, com vários detalhes e um personagem com várias camadas de tecido. Como o artigo aborda pintura digital com o Photoshop, você pode ter uma idéia de como é difícil pintar e representar tecidos em pinturas com certo nível de realismo.
  • Tutorial After Effects – Tela de Radar: Aqui temos um ótimo tutorial sobre After Effects, que aborda a criação de uma tela de radar, daqueles que geralmente aparecem nos filmes de guerra, em particular nos submarinos.
  • Produzindo Hell Yeah!: Nesse artigo, que mostra como foi feita a imagem da capa, o autor nos mostra como ele usou o 3ds Max para produzir a imagem. Desde a modelagem até a composição final. O destaque fica para a configuração do plugin Fume FX, que gera as partículas entre os chifres do personagem. Existe uma tela com as configurações usadas pelo autor, para quem quiser conhecer o plugin é uma ótima referência.
  • Produzindo Quiet Room: Mais um artigo sobre a produção de uma cena, dessa vez com o Maya. O destaque dessa imagem, que não envolve nenhum tipo de personagem, mas uma cena de um quarto envelhecido está nas texturas. Como a imagem requer um trabalho de edição específico nas texturas e mapeamento UV, para deixar o ambiente com aspecto envelhecido, esse pode ser um ótimo recurso para aprender como fazer o mapeamento no Maya.

Pronto! Agora você já conhece os assuntos abordados pela revista. Para fazer o download é só visitar esse endereço no CGArena e copiar o arquivo. No total ele tem aproximadamente 25MB, em que estão distribuídas as 66 páginas da revista.

LightRigger: Script para auxiliar na iluminação de cenas com o 3ds Max

Hoje em dia existem várias opções para as pessoas que não tem aptidão alguma para trabalhar com iluminação. Vejo isso constantemente em usuários iniciantes, eles sempre querem resolver a iluminação de uma cena com um clique de mouse! O principal do trabalho para eles ainda é a modelagem, ficando a iluminação para segundo plano ou então a cargo de sistemas como o Mental Ray, V-Ray, YafRay ou Indigo. Mas isso é hoje! Antigamente sistemas como esses tinham acesso mais restrito e custavam muito caro, no caso dos proprietários.

Ainda existem usuários que trabalham a iluminação com a chamada fakeosity, que consiste no posicionamento estratégico de várias luzes com cores e intensidades diferentes, no cenário, para simular um efeito de iluminação global. Pode até parecer trabalhoso, nesse ponto a técnica se mistura com arte, mas os benefícios são evidentes. Por um lado, temos uma demora na configuração do cenário, mas por outro lado a velocidade do render é impressionante. Com esse tipo de técnica evitamos aqueles cálculos, que em algumas situações podem demorar horas para viabilizar o render.

Pois bem, quem usa o 3ds Max pode fazer uso de um Script escrito em MaxScript, que tem como objetivo distribuir fontes de luz em uma cena para simular o efeito gerado por sistemas de iluminação global. A ferramenta se chama LightRigger.

LightRigger

O script é simples, mas com resultados impressionantes. Após alguns cliques de mouse podemos criar verdadeiras estruturas com pontos de luz, para distribuir a energia luminosa ao redor de um objeto. Agora vem a melhor parte desse script, o autor do mesmo que se chama John Swafford, disponibilizou o LightRigger de maneira gratuita para qualquer pessoa utilizar, inclusive para uso comercial. Então se você usa o 3ds Max e quer uma opção para o Mental Ray ou V-Ray, o LightRigger pode ser uma ótima ferramenta.

No web site do LightRigger você encontra exemplos de utilização e um fórum, em que os usuários do Script postam dicas e tutoriais sobre a ferramenta.

Ainda lembro-me da época em que usava o 3ds Max, sempre usava um sistema de distribuição de omnis em forma de anéis, ao redor das maquetes eletrônicas para gerar o efeito de iluminação global. No total eram três anéis, com cores e intensidades diferentes. A luz do sol era simulada por uma Direct Light com intensidade maior e as sombras habilitadas. Infelizmente não tenho como abrir nenhum arquivo mais antigo, para demonstrar como era o processo. Isso até me dá uma idéia, assim que tiver acesso a um computador com 3ds Max, tento abrir um dos meus arquivos mais antigos para escrever um tutorial sobre Fakeosity.

Já tentei usar a mesma técnica no Blender, mas não funcionou. Bem que alguém poderia escrever algo parecido em Python! Com um pouco de tempo, eu poderia até tentar montar. Mas esse seria mais um projeto para o futuro.

Digital Art Masters Volume 2: Capítulo gratuito para download

O pessoal da 3DTotal, lançou mais um volume da série Digital Art Masters, em uma iniciativa muito parecida, para não dizer idêntica ao que faz a Ballistic Publishing, com os seus livros sobre arte digital. Devo confesar que ainda não tenho nenhum título da Ballistic, mas pretendo em breve começar a comprar os livros. Já tive oportunidade de folhear alguns deles em congressos de computação gráfica e a qualidade do material é impressionante. Bem, o livro da 3DTotal é semelhante, no sentido de apresentar o trabalho de artistas 3d consagrados.

Digital Art Masters Volume 2

Para ajudar na divulgação desse novo volume, eles estão disponibilizando de maneira gratuita para download, um capítulo do livro. Apesar de apresentar apenas 4 páginas, o trabalho do artista Tae Young Choi, impressiona pela sua técnica. Ao analisar o modelo 3d que ele apresenta, podemos perceber que se trata de algo complexo e envolve uma boa quantidade de trabalho no 3d. Mas o texto do livro revela que a sua técnica engenhosa se baseia apenas em pintura!

O seu processo de produção é o seguinte:

  • Primeiro: Ele elabora um modelo 3d com um número reduzido de polígonos. Apenas o necessário é modelado, para formar a morfologia do objeto.
  • Segundo: Com o modelo 3d pronto, ele exporta o mapeamento UV do objeto.
  • Terceiro: Usando o photoshop ou o painter, ele monta todos os detalhes do modelo com nuances de sombra e texturas.

Isso mesmo, o segredo dele é o mapeamento UV.

Se você trabalha ou quer trabalhar com modelagem para jogos, esse artigo mostra um excelente exemplo de como é possível trabalhar com modelos em lowpoly e adicionar detalhes nas texturas.

Apesar de não entrar nas nuances do seu trabalho, o artigo tem apenas quatro páginas, mas está em alta resolução (13 MB), podemos perceber como os detalhes na textura, podem fazer a diferença em um modelo com poucos polígonos. Essa é uma solução excelente para quem não quer ter trabalho na modelagem 3d, inventando e elaborando detalhes para a geometria.

O inconveniente é que é necessário um mínimo de habilidade em pintura, para que a técnica possa ser utilizada com relativo sucesso. Para fazer o download do capítulo gratuito, visite esse endereço.